NOSSO ENDEREÇO

Av. Anhanguera, 659 - JARDIM NOVO MUNDO - CEP 74705-015 - Goiânia-GO - Pr. Marcos Machado - Fone: (62) 3206-3506 email do blog:educristaibjnm@gmail.com - "SÓ O SENHOR É DEUS!"

21/02/2014

DISPOSIÇÃO

    Mateus 25.14-30

  A Bíblia nos ensina que recebemos a vida eterna pela graça de Deus, não por nosso esforço: “Vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isso não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2.8-9). Contudo, a vida com Deus resulta em boas ações: “Somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos” (Efésios 2.10). Tiago diz que tais ações demonstraram nossa fé em Deus: “Mostre-me sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras” (Tiago 2:18b). Na parábola sobre o Reino dos céus que você acabou de ler, Jesus enfatiza justamente esta necessidade. Ele fala de um homem que chama seus servos e confia a eles seus bens em forma de talentos, uma unidade monetária da época. Os dois primeiros mostram disposição e saem imediatamente para aplicar a quantia recebida, de modo que esta veio a multiplicar- se. Já o último apenas enterra o valor que ganhou. Enquanto os primeiros foram elogiados e recompensados pela sua atitude, o outro foi repreendido e perdeu o que tinha. A Palavra de Deus continua sendo a mesma e válida para seus leitores atuais. Também de nós Deus espera disposição para administrar com fidelidade tudo o que recebemos dEle. Podemos seguir o exemplo dos dois primeiros servos e usar bem o que nos foi confiado, mas infelizmente também podemos agir conforme o último personagem da história. E, pelo que me parece, em nossos dias encontramos muitas pessoas “enterrando” o que receberam do Pai. Se a maioria dos cristãos agir assim, a declaração de Jesus registrada no versículo em destaque continuará a ser uma realidade: poucos servindo a Deus, apesar da grandiosidade da obra a ser feita. O que você esta fazendo com aquilo que Deus lhe deu? Quero motivá-lo a colocar-se à disposição e realizar as boas obras que Deus espera de você.

      O que recebemos de Deus pode – e deve – ser usado para glorificá-lo. Radio Trans Mundial,Marcos Passig