NOSSO ENDEREÇO

Av. Anhanguera, 659 - JARDIM NOVO MUNDO - CEP 74705-015 - Goiânia-GO - Pr. Marcos Machado - Fone: (62) 3206-3506 email do blog:educristaibjnm@gmail.com - "SÓ O SENHOR É DEUS!"

25/12/2016

OBEDECENDO A UMA DAS ORDENANÇAS

    

     Batizar é uma das ordenanças de Jesus o batismo por imersão  quatro objetivos do batismo: 1. A profissão pública de fé (I.Pedro 3.21); II. A identificação do batizando com os demais discípulos de Jesus (Mateus 28.19); 3. A representação da lavagem espiritual (Atos 22.16); 4. A representação da morte do crente para o mundo e de sua ressurreição para uma nova vida (Romanos 6.4 e Colossenses 2.12).

24/12/2016

PASTORAL


A MENSAGEM DE NATAL

A verdadeira mensagem do Natal não são os presentes que damos uns aos outros. Pelo contrário, é um lembrete do presente que Deus deu a cada um de nós. É o único presente que realmente é dado de forma continuada. Por isso, destacamos quatro coisas sobre ele.

1º) Ele é surpreendente. Quando o Natal se aproxima, muitas vezes você tenta descobrir se as pessoas compraram aquele presente que você realmente queria. Talvez você já saiba o que elas adquiriram, pois não esconderam muito bem. Mas quando chega o dia de abrir o presente, você tem que fingir que está surpreso. No entanto, o tempo todo, você já sabia o que era. O Presente de Deus para nós, no entanto, foi uma completa surpresa. Não era esperado e, examinando com mais cuidado, percebe-se como é grande esse presente.
2º) O presente de Deus veio até nós no mais simples dos pacotes. O que você pensaria se visse um presente em sua árvore de Natal o qual foi embrulhado em jornal e amarrado com corda? Você provavelmente diria que não é um presente. Mas pense no presente de Deus para nós. Jesus não nasceu num palácio de ouro. Ele nasceu numa estrebaria. Ele estava vestido com trapos e foi colocado numa manjedoura (cocho). No entanto, essas coisas não diminuíram a importância da história do nascimento de Jesus. Acima de tudo, ela nos ajuda a perceber o grande sacrifício que Deus fez por nós. O presente de Deus para a humanidade, o dom supremo da vida eterna através de Seu Filho, Jesus Cristo, veio no mais simples e humilde dos pacotes. Sobre a aparência de Jesus, a bíblia nos diz: "[...] não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse" (Isaías 53:2).
3º) Não merecemos este presente. No Natal damos presentes para as pessoas que gostamos, para os que foram gentis conosco no ano que passou, ou para aqueles de quem já havíamos recebido algum presente. Não damos presentes para aquela pessoa que nos caluniou ou para o vizinho irritado que nunca tem uma palavra gentil a dizer. No entanto, Deus nos deu o Seu presente quando éramos Seus inimigos. Ele não nos deu esse presente porque merecíamos. Na verdade, foi exatamente o oposto. A Bíblia nos diz: "Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores" (Romanos 5:8).
4º) O presente nos diz algo sobre o doador. Quando você quer dar um presente a alguém, você começa a pensar sobre isso antecipadamente. Você tenta encontrar aquilo que a pessoa precisa ou quer. Quando Deus decidiu nos dar o dom da vida eterna, isso não foi algo aleatório, um plano que começava ali. Muito antes havia uma cidade chamada Belém, um jardim chamado Éden e um planeta chamado Terra. A decisão foi tomada na eternidade. Deus iria enviar o Seu Filho, nascido de uma mulher, para resgatar os que estavam debaixo da lei.
A Bíblia diz que o cordeiro foi morto desde a fundação do mundo (Apocalipse 13:8). Que ninguém se engane sobre isso: esse presente que Deus nos deu foi a coisa mais sacrificial que Ele poderia ter oferecido.
Assim, o Natal não trata dos presentes que você tem sob a sua árvore agora. Todas essas coisas um dia desaparecerão. Tudo o que vai ficar depois dessa vida é a alma humana, que viverá para sempre. Podemos cuidar bem do que temos aqui, mas isso tudo vai passar.

A vida é o que acontece após a morte. A vida é conhecer ao Deus que te fez e que te deu o maior presente que você poderia um dia receber.

Fonte: http: transrito de ://www.devocionaisdiarios.com

01/11/2016

DIA NACIONAL DA PROCLAMAÇÃO DO EVANGELHO

                                         
                                                                     
                                                                       31 out 2016
“A paz se possível, mas a verdade a qualquer preço.” Martinho Lutero

A Reforma Protestante foi uma verdadeira guerra pela verdade. O preço pago para dividir as águas entre a igreja medieval controlada pelo Estado e a igreja contemporânea foi altíssimo. O dia 31 de outubro ficou conhecido como o “Dia da Reforma Protestante”, dia em que Martinho Lutero fixou suas 95 teses na porta do Castelo de Wittenberg, na Alemanha. Nesse dia, líderes de muitas igrejas se reuniram em praças públicas, o povo estava alvoroçado e muitas pessoas ficaram assustadas com aquele movimento.
Foi um período de grandes manifestações e protestos e, naquele meio, “extremistas religiosos” se aproveitaram da situação para iniciar um período de guerra. Muitas igrejas e mosteiros foram saqueados e incendiados, padres e monges foram atacados violentamente, muitos queimados vivos, o exército entrou em ação e muitos inocentes morreram. Essa não é uma realidade distante da Igreja Perseguida.
Basta que um cristão assuma sua fé em público e fale abertamente sobre a verdade que conheceu através das Escrituras, que sua vida está em risco. Parece que a “reforma” do mundo através das boas novas ainda tem um preço alto para quem decide seguir os passos de Jesus Cristo. Todos aqueles que desejam ser transformados em países que rejeitam o cristianismo enfrentam uma guerra em todos os aspectos da vida, seja cultural, social, espiritual e até mesmo no convívio com seus familiares, dentro de suas próprias casas.
Nesse dia, nós que fazemos parte da igreja livre de perseguição, vamos aproveitar essa liberdade para orar e clamar pelos nossos irmãos perseguidos. No Brasil, a data foi conquistada de maneira oficial como o “Dia Nacional da Proclamação do Evangelho”, através da lei de nº 13.246, do dia 12 de janeiro de 2016. Uma lei como é inimaginável em países que professam a fé islâmica e que a impõe a toda população. Sejamos gratos a Deus pelo privilégio de ter uma Bíblia e de poder estudá-la livremente. Ore para que a palavra de Deus prevaleça no mundo inteiro. “Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.” (Filipenses 2.9-11)

Fonte: https://www.portasabertas.org.br/noticias/2016/10/dia-da-reforma-protestante-e-dia-nacional-da-proclamacao-do-evangelho

11/09/2016

O ROSTO DE CRISTO


J. Neto
Sempre que eu leio a história de Cristo
Eu fico a pensar com grande emoção
Do privilegio que muitos tiveram
De ver o Seu rosto e sentir Sua mão

Eu também teria a mesma alegria
De vê-lo bem perto
Bem juntinho a mim
Olhar seus olhos serenos e meigos
Oh! Como eu seria tão feliz assim

Queria saber como era o seu rosto
Embora eu sinta que era mui lindo
Inspirava fé e também confiança
E dava a todos um gozo infindo

Ao ver as gravuras dos quadros pintados
Daquilo que dizem ser o meu Senhor
Meu ser não aceita o que está na tela
É falsa inspiração do pintor

Não creio, não creio num Cristo vencido
Cheio de amargura, semblante de dor
Eu creio num Cristo de rosto alegre
Eu creio no Cristo que é vencedor





30/08/2016

SEM APETITE

 por Poh Fang Chia

Neemias 8:1-12 | A Bíblia em um ano: Gênesis 4–6; Mateus 2

“…desejai ardentemente, como crianças […], o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento… “  (1 Pedro 2:2)
Recentemente, quando lutei contra um resfriado forte, perdi o apetite. Eu conseguia passar o dia todo sem ingerir muita comida. Água era suficiente. Mas eu sabia que não sobreviveria muito tempo ingerindo apenas líquido. Precisava recuperar o meu apetite porque o meu corpo necessitava de nutrição.
Quando o povo de Israel saiu do exílio na Babilônia, seu apetite espiritual estava fraco. Eles haviam se afastado de Deus e de Seus caminhos. Para que o povo voltasse a ter saúde espiritual, Neemias organizou um seminário bíblico e Esdras foi o professor.
Esdras leu o livro da lei de Moisés desde a manhã até o meio-dia, alimentando o povo com a verdade de Deus (Neemias 8:3). E o povo ouviu atentamente. Na verdade, seu apetite pela Palavra de Deus foi tão estimulado que os líderes das famílias, os sacerdotes e os levitas encontraram-se com Esdras no dia seguinte para estudar a lei com mais detalhes porque queriam compreendê-la (v.13).
Quando nos sentimos distantes de Deus ou espiritualmente fracos, podemos encontrar nutrição e alimento espiritual na Palavra de Deus. “…desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento…” (1 Pedro 2:2). Peça a Deus que renove o seu desejo por um relacionamento com Ele e comece a alimentar seu coração, alma e mente com a Sua Palavra.
Alimentarmo-nos da Palavra de Deus nos mantém fortes e saudáveis no Senhor.


Fonte: http://paodiario.org/2016/01/02/sem-apetite-2/

NUNCA DEIXE DE ORAR

Fale com Deus! Ele nunca rejeita uma oração sincera.

02/07/2016

A ESCOLA DO DESERTO

Christopher Shaw

Informado desse caso, procurou Faraó matar a Moisés; porém Moisés fugiu da presença de Faraó e se deteve na terra de Midiã; e assentou-se junto a um poço. (Êxodo 2:15)

      Não é difícil acreditar que foi Deus mesmo quem comoveu o coração de Moisés quando este viu os sofrimentos do povo de Israel. A sensibilidade ao espiritual, transmitida pelos seus pais, não se perdeu durante os anos na corte de Faraó. Entretanto, ainda não ele havia aprendido uma importante lição: os planos de Deus não podem ser implementados segundo os métodos humanos, conforme diz a epístola de Tiago: “…a ira do homem não produz a justiça de Deus” (1:20).
    Para que Moisés pudesse aprender essa lição valiosa foi necessário que passasse pela escola do deserto. Havia nele confiança demais em sua própria força, o que o desqualificava para servir aos propósitos do Senhor. Deus teria de trabalhar profundamente em sua vida. Ali, no deserto, passou longos anos. O fervor e o zelo que o levaram a assassinar um homem, lentamente se dissiparam, deixando em seu lugar a vida calma e simples de um pastor de ovelhas. Quando todos os anelos e sonhos desapareceram do seu mundo interior, Deus o visitou e lhe deu a missão de libertar o povo de Israel da escravidão no Egito.
      Observe como os caminhos de Deus são estranhos. Quando Moisés quis servi-lo, o Senhor não lhe permitiu, e quando o profeta já não tinha qualquer interesse, Deus o obrigou a assumir uma tarefa. Isto porque Deus não enfatiza as nossas ações, mas o nosso caráter.
     O grande evangelista Dwight Moody, falando sobre este profeta, disse certa vez: “Nos primeiros 40 anos de sua vida, Moisés pensava ser uma pessoa importante. Nos 40 anos seguintes, descobriu que era insignificante! Nos últimos 40, viu o que Deus pode fazer com um ‘ninguém’. Que admirável resumo da ação do Senhor na vida do profeta!
   Todo líder deve aprender esta lição. Deus não precisa dos nossos planos, nossas habilidades, nem dos nossos esforços. Não necessita sequer do nosso zelo, como o apóstolo Pedro teve que descobrir. Ele espera, apenas, que nos coloquemos em Suas mãos para nos conduzir e mostrar as atitudes e o comportamento que espera de nós. Esta entrega é muito custosa ao ser humano, porque temos nossas próprias ideias sobre a melhor maneira de agradar a Deus.

Para pensar:

     Como é tentador para nós, pastores, fazer planos e depois pedir para Deus para abençoar os nossos esforços. É muito mais difícil esperar no Senhor e apenas avançar sob o Seu comando. Não devemos perder de vista, no entanto, que o homem, totalmente entregue a Deus, é o instrumento mais poderoso para que os projetos que estão no próprio coração do Senhor avancem. Não se apresse!


Fonte:  texto transcrito na integra  do site http://paodiario.org/blog/a-escola-do-deserto/

04/06/2016

TEMPO, DONS E TALENTOS


 
      Nosso trabalho a Missão em Bonfinópolis- GO conta com a participação dos irmãos da igreja-mãe. Juntos o trabalho cresce para a honra e glória do nosso Deus. No dia 16 de maio, os irmãos César e Márcia estiveram  presentes,  apoiando o trabalho.  Deus abençoe a todos que tem disponibilizado  seu tempo, dons e talentos na Casa do Senhor. 

31/05/2016

FALE COM SEU FILHO



     O vínculo com seu filho começa ainda no ventre! Quando o filho for crescendo instigue, fale, esclareça sobre a Palavra de Deus. Ensine-o a honrar e a obedecer em amor! Sejam exemplo para ele. Sejam vigilantes. Deus estabeleceu princípios eternos para a família. Leiam a Bíblia juntos. Cada pai e cada mãe encontrará o seu caminho para um bom relacionamento familiar. Que Deus os capacite! Amém!


     ''Filhos, obedecei a vossos pais no Senhor, pois isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa), para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra. E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor.'' 

 Nayara Lopes

PROJETO CONECTAR, UMA NOVA REALIDADE


     
        Eleita, a nova diretoria do Projeto Conectar, no mês de maio. Seu novo presidente é o Pr, Marcos Machado, da Igreja Batista Jardim Novo Mundo. Nossa oração é que muitas vidas sejam alcançadas pelo Evangelho através  desse projeto social. Deus esteja com a vida de todos os membros

17/04/2016

ARMADOS PARA A BATALHA ESPIRITUAL

      


Efésios 6.10-20

Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo” (v.13 – NVI).

 No dia que meu amigo crente descobriu que seu sócio estava lhe roubando sofreu um acidente de carro e perdeu uma das vistas. Soube também que a esposa estava grávida. Para ajudá-lo, um grupo de amigos comprou-lhe um ferro velho. Ao tomar posse do negócio, soube que aquela rua fecharia para início das obras do metrô. Há dias que se parecem com um nevoeiro. As coisas não estão boas nem claras, a estrada é sinuosa, e não sabemos o que fazer. Como num nevoeiro, em dias assim precisamos diminuir a marcha e obedecer com fidelidade à sinalização de Deus, contida na sua Palavra. Agarre-se às suas promessas, caminhe com fé na bondade de Deus, sem questionar sua graça nem duvidar do seu amor. Mais um pouquinho e o nevoeiro vai passar. E vendo tudo às claras vamos perceber que o tempo todo Deus esteve ao nosso lado, dando segurança e sustentação. Meu amigo entrou no novo ferro velho e orou: “Pai, tenho passado por muitas provações. Preciso da sua ajuda, e quero convidá-lo para ser meu sócio.” Ao se levantar, ouviu uma voz, que dizia: “Dá garantia nas peças”. Era coisa que ferro velho não fazia. Foi assim que Deus começou a abençoá-lo. Com as armas de Deus ficamos firmes e somos vitoriosos.

       Para as crianças: Nem sempre a vida é fácil. Às vezes temos dias ruins ou coisas tristes acontecem com a gente ou com quem amamos. Mas isso não significa que Deus não esteja atento a tudo isso. Portanto, seu coração pode ficar tranquilo. Confie sempre em Deus!


Fonte: Meditações do Manancial 2015 –Encorajamento

24/03/2016

GALERIA DOS EX-PASTORES


(Inclui períodos na direção de vice-presidentes)

1. Pr. João Duduch
Até a organização em Igreja em 28/07/1964.
Igreja-mãe:
Igreja Batista de Vila Nova

2. Pr. Benjamin Sales
28/07/1964 a 27/11/1966

3. Pr. Isaias Batista dos Santos
28/11/1966 a 04/02/1968

4. Pr. George Cowsert
05/02/1968 a 14/11/1969

5. Período sem pastor
15/11/1969 a 09/01/1970
Vices-presidentes:
Altino Alves de Souza e
Lafayete Egydio Anselmo

6. Pr. Sérvulo Canêdo da Silva
10/01/1970 a 26/12/1970

7. Período sem pastor
27/12/1970 a 06/01/1971
Vice-presidente:
Altino Alves de Souza

8. Pr. Isaias Batista dos Santos
07/01/1971 a 27/07/1971
Interino

9. Pr. José Carlos Crespo
28/07/1971 a 31/12/1977 (?)

10. Pr. Robert Lee Hensley
01/01/1978 (?) a 10/08/1979
Interino

11. Pr. José Ferreira dos Santos
11/08/1979 a 25/12/1980

12. Período sem pastor
26/12/1980 a 18/12/1981
Vice-presidente:
José Rodrigues de Oliveira

13. Pr. Valter Lino Netto
19/12/1981 a 31/12/1984

14. Período sem pastor
01/01/1985 a 23/10/1985
Vice-presidente:
José Rodrigues de Oliveira

15. Pr. Paulo José da Costa
24/10/1985 a 25/02/1986

16. Período sem pastor
26/02/1986 a 30/05/1986
Vice-presidente:
José Gabriel Cintra

17. Pr. Rui Claudino de Oliveira
31/05/1986 a 16/07/1988

18. Pr. Clécio Bezerra Nunes
17/07/1988 a 02/03/1989
Interino

19. Pr. Erlândio Alves Batista
03/03/1989 a 10/12/2002

20. Período sem pastor
11/12/2002 a 13/03/2003
Vices-presidentes:
Deusdete Barreto e
Olavo Araújo Porto

21. Pr. Marcos Machado
14/03/2003 a 31/12/2003
Interino

22. Período sem pastor
01/01/2004 a 12/03/2004
Vice-presidente:
Olavo Araújo Porto

Fonte: Arquivo da IBJNM


A BOA VIDA

David Roper
Salmo 73:21-28 


Quanto a mim, bom é estar junto a Deus...” (Salmo  73:28)

   A beleza, riqueza, poder, amor, casamento e prazer são coisas boas, mas não são as melhores. A melhor é amar a Deus e receber o Seu amor — trazendo-lhe glória e tornando-o nosso amigo por toda a vida. Isso é o que nos conduz à melhor vida possível porque nos dá satisfação e alegria neste momento (João 10:10), e são estas as coisas que os cristãos farão por toda a vida.

   Por isso, deveríamos encontrar tempo para Deus e descansar em Seu amor — o amor que formou você e eu. É a razão para nossa existência e a maneira de aproveitarmos o melhor das nossas vidas.
  
  Gosto da maneira como o salmista expressou este pensamento: “Quanto a mim, bom é estar junto a Deus; no Senhor Deus ponho o meu refúgio, para proclamar todos os seus feitos” (Salmo 73:28). Em outras palavras, o bom da vida é aproximarmo-nos daquele que nos ama como nenhum outro.
   
  E como podemos “achegar-nos” a Ele? Aqui está algo que comecei há muitos anos: Reserve alguns minutos todas as manhãs para ler alguns versículos dos evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas, João) e preste atenção ao que Jesus disse ou fez. Afinal, Ele veio para nos mostrar como Deus é (Hebreus 1:1-3). Coloque-se na história — por exemplo, no lugar do leproso que Ele curou com Seu toque de amor (Marcos 1:40-45). Pense no quanto.

    Ele o ama e em seguida lhe agradeça!

    A maravilha de tudo isso — pensar que Jesus me ama!


Transcrito: http://paodiario.org/2013/01/01/a-boa-vida-2/

12/02/2016

OS SETE PROBLEMAS DA IGREJA


1. Crentes não ajoelhados.
2. Bíblias não lidas.
3. Cultos não participados.
4. Dízimos não devolvidos.
5. Membros não preocupados com os perdidos.
6. Cruz não levada.
7. Corações não sensíveis







Adaptado
Autor desconhecido
Colaboração da irmã Maria Pereira de Souza


O que devemos ser e fazer a respeito?

10/01/2016

AINDA HÁ TEMPO


      Não fique de fora! Mês de janeiro também é de estudo e capacitação bíblica.  A igreja preparou o melhor para visitantes,  alunos e professores da EBD. Venha e  veja o que Jesus tem  pra você!  Sempre nas manhãs de domingo.

03/01/2016

#RAMADÃ: QUAL A RELAÇÃO COM A IGREJA PERSEGUIDA? MUNDO MUÇULMANO


"O Senhor é a minha luz e a minha salvação; 
de quem terei temor? 
O Senhor é meu forte refúgio; de quem terei medo?"
( Salmo 27.1)



Qual a situação dos cristãos enquanto por 30 dias 1,6 bilhão de muçulmanos jejuam do nascer ao por do sol em cerca de 50 países do mundo? Durante o Ramadã, os muçulmanos fazem jejum durante o dia para comemorar a revelação de uma série de mensagens do anjo Gabriel ao profeta Maomé, segundo a crença muçulmana. Dessas revelações, surgiu o Alcorão, o livro mais sagrado do islã
Para os cristãos que vivem em países muçulmanos é necessário serem sempre cautelosos ao praticarem sua fé; e esse cuidado deve ser ainda maior no período do Ramadã. Em Bangladesh, por exemplo, a maioria dos restaurantes não abre durante o dia, para acompanhar o jejum. É visto como ofensivo comer ou beber na frente de muçulmanos em jejum. Assim, os cristãos precisam comer em segredo. Alguns também praticam o jejum como forma de dar um bom testemunho aos muçulmanos.
Historicamente, essa data é usada como pretexto para atacar indivíduos e instituições cristãs em diversos países. "Precisamos ter mais cuidado quando realizamos atividades da igreja, especialmente seminários, treinamentos e outros programas.", disse um cristão.
Muitos enfrentam alta pressão social. Sirah* é uma cristã ex-muçulmana da Argélia. "Minha família coloca uma enorme pressão sobre mim durante o Ramadã. Eles sempre insistem para eu jejuar, embora eles saibam que eu me converti a Cristo. É como se eles se recusam a admitir que eu me tornei cristã."


Essa pressão não é exclusiva para os cristãos. Ateus e pessoas de outras religiões também enfrentam pressão dos clérigos islâmicos e das autoridades. Junto com milhões de cristãos ao redor do mundo, você pode orar pelos que vivem em países muçulmanos.


Fonte:Portas Abertas Brasil